QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Feliz natal, feliz ano novo, mas não serei hipócrita, falarei do ódio! (blog Socialista Livre)


2015, no Brasil, foi o ano do ódio. Ódio cultivado pela classe dominante contra a classe trabalhadora organizada e todos os seus representantes. A classe dominante perdeu as eleições em 2014, através de seu candidato favorito, Aécio Neves, e, por conta disso, passou o ano todo propagando o ódio nas ruas, vestindo-se hipocritamente de verde-amarelo; passou o ano todo vomitando seu ódio nas redes sociais, com os palavrões mais estúpidos que se possa imaginar; passou o ano todo incutindo o ódio através dos articulistas da imprensa burguesa que mentiram muito para insuflar um movimento golpista no Brasil; passou o ano todo cultivando o ódio através de parlamentares reacionários no Congresso Nacional que fizeram todo tipo de jogo sujo para calar os democratas e criar dificuldades econômicas ao país, culminando com um pedido de impeachment infundado, uma peça rasa e caricaturesca de quem quer promover o caos; passou o ano todo espalhando o ódio através de seres bestiais pedindo volta da ditadura militar no país, como se o povo precisasse de respirar fuzis e baionetas de milicos; passou o ano todo incentivando o ódio através de seres alienados que não entendem nada de política, mas querendo ser os donos da moral e do bom costume em conversas de boteco ou em conversas familiares para descarregarem suas frustrações por terem perdido mais uma vez uma eleição.

O discurso do ódio plantado pela classe dominante golpista, generalizando a visão destorcida de que quem luta é ladrão; de que todo trabalhador que faz política é ladrão; de que quem governa o estado para ajudar o povo é ladrão; de que quem defende o socialismo é assassino e ladrão; enfim, para quem é lúcido acerca das manipulações da classe dominante para manter o povo trabalhador semi-escravizado , tudo isso foi mesmo um motivo de náusea, mas também motivo de tomada de consciência de que precisamos coletivamente reagir à altura contra esses propagadores do ódio.

E foi assim, contra o ódio da classe dominante que pede impeachment da presidente eleita democraticamente pelo povo, Dilma Rousseff, que, finalmente, no dia 16 de dezembro de 2015, milhares e milhares de trabalhadores e gente de bem deixaram suas casas e o Whatsapp e o Facebook e foram para as ruas dizer NÃO. NÃO AO ÓDIO. NÃO AOS GOLPISTAS. NÃO AOS FASCISTAS.  NÃO AOS DITADORES. NÃO AOS DEPUTADOS GOLPISTAS. E também NÃO AOS AJUSTES FISCAIS IMPOSTOS PELA LÓGICA DA BURGUESIA QUE SÓ PENALIZA OS POBRES.

O ódio cego matou aquele que, segundo nossa tradição cultural, nasceu no dia 25 de dezembro, data que dá origem às nossas festas natalinas. Ele, Jesus Cristo, foi morto pelo ódio cego da classe dominante de sua época, dizem os pergaminhos, e consta-se que só pregava o amor, a igualdade entre os homens e mulheres, a fraternidade entre todos, a distribuição de renda com os pobres e necessitados, a saúde aos enfermos, a educação aos ignorantes. Em 2015, no Brasil atual, o ódio quer vencer o bom senso, o ódio quer vencer a democracia, o ódio quer vencer a distribuição de renda mesmo que mínima, o ódio quer vencer a possibilidade da escola pública de qualidade, o ódio que vencer a possibilidade da saúde pública de qualidade, o ódio quer vencer a possibilidade de se lutar por uma vida melhor, o ódio quer vencer a possibilidade de dias melhores para a classe trabalhadora.

Enfim, contra esse ódio, é que digo: FELIZ NATAL! FELIZ ANO NOVO! E que, como se prega culturalmente no espírito natalino, renasçamos com mais força em 2016 e, com mais consciência e garra, derrotemos o ódio da classe dos mais abastados, derrotemos os golpistas da classe dominante, derrotemos os espúrios negócios do imperialismo para o Brasil: SEUS CHICOTES DO ÓDIO NÃO GOVERNARÃO! Não precisamos da ditadura da burguesia capitalista e seus agentes do ódio!

Por: Gílber Martins Duarte – Militante SOCIALISTA LIVRE / FRENTE RESISTÊNCIA – Sind-UTE/Uberlândia/MG – Doutor em Análise do Discurso/UFU – Professor da Rede Estadual de Minas Gerais – Membro MEOB – CSP-CONLUTAS – EDITOR DO BLOG www.socialistalivre.wordpress.com

Um comentário:

  1. E eu ?
    Bem, vou terminando mais um ano ODIANDO a burguesia !

    Forte Abraço !

    ResponderExcluir

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES