QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Uma homenagem a Trotsky

No próximo mês, se completarão 70 anos do assassinato de Leon Trotsky. É uma data importante para relembrarmos as nossas tarefas na luta pelo socialismo. Mas também para refletirmos sobre a destruição de quase todas as correntes que se dizem trotskistas ou a sua transformação em grupos oportunistas.
Para nós, a concepção que destruiu a Quarta Internacional tem nome: é o Pablismo, ou seja a idéia de que os trotskistas, para chegarem à direção dos movimentos, precisam se adaptar a pressionar as direções atuais, sejam nacionalistas, reformistas ou centristas.
É isso o que o PSTU faz com o PSOL, que as correntes do PSOL como a LSR e CST fazem com a sua direção oportunista, que O Trabalho e Esquerda Marxista fazem com o PT, que a LER e a LBI fazem com o PSTU etc.
Por isso, a nossa primeira homenagem nessa data é postar os links dos documentos principais da polêmica do pablismo:

1) Para Onde Vamos? de Michel Pablo (em inglês)
O primeiro documento com a concepção pablista.
http://www.marxists.org/archive/pablo/1953/01/where.htm

2) Sobre a Duração e a Natureza do Período de Transição para o Socialismo, de Michel Pablo (em inglês)
Onde se formula a tese dos "séculos de Estados Operários Deformados", que foi a base do entrismo sui generis no partidos stalinistas
http://www.marxists.org/archive/pablo/1951/06/stalinism.htm

3) Onde Pablo Vai? de Bleitbreu e Favre, da maioria do PCI francês (em inglês)
O primeiro documento combatendo o pablismo, em 1952
http://www.marxists.org/history/etol/document/fi/1950-1953/ic-issplit/04.htm

4) Dez Teses, de Ernest Mandel (em inglês)
Onde ele critica de cabo a rabo o pablismo (o que não impediu Mandel de não lutar contra Pablo na direção da Quarta Internacional)
http://www.marxists.org/archive/mandel/1951/04/10theses.htm

5) Carta Aberta aos trotskistas do mundo inteiro, de James Cannon
foi o documento que lançou a luta contra o pablismo em escala internacional
http://www.marxists.org/portugues/cannon/1953/11/16.htm

6) Resolução formando o Comitê Internacional, que unificou os que lutaram, mesmo que com sérios erros, contra o pablismo (em inglês)
http://www.marxists.org/history/etol/document/fi/1950-1953/ic-issplit/16.htm

7) Trotskismo Traído, da seção inglesa do CI-QI (em inglês)
Documento contra a reunificação do SWP americano com os pablistas do SU
http://www.regroupment.org/main/page_trotskyismbetrayed.html


Bem, esperamos futuramente colocar mais links sobre esse debate fundamental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES