QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

sábado, 11 de junho de 2011

Combate á homofobia e ao fundamentalismo cristão

Este panfleto foi escrito originalmente para a distribuição voltada aos trabalhadores que passam na Central do Brasil, durante ato do beijaço GLBT realizado por organizações do movimento popular em Maio no Rio de Janeiro.
Marcos Silva

O fascismo de Bolsonaro apoiado pelo fundamentalismo cristão: Governo de Dilma/PT conivente com violência à homossexuais!!!
Bolsonaro é um imbecil!!! Porém infelizmente ele é mais inteligente que a maioria da direita. Enquanto a Rede Globo e a revista Veja fazem o velho papo-furado fingindo que são contra o racismo, machismo  e que são favor dos direitos dos homossexuais, Bolsonaro fala na cara: Seu filho não namora uma mulher negra porque tem “boa educação”. Porém, como ele não quis ser preso por racismo, ele fez uma “correção” e reafirmou: Meu filho não poderia ser homossexual porque teve uma “boa educação”.
Ele só pode falar esse tipo de merda porque infelizmente uma parte de nós da classe trabalhadora concorda e damos corda pra ele. Infelizmente o apoio de uma parte da população ao Bolsonaro não tem nada de inesperado. O racismo, machismo e a homofobia são instrumentos utilizados pelos patrões para nos desunir ao invés de lutarmos juntos contra aqueles que nos exploram todos os dias. Aproveitando essa onda de preconceito e a nossa divisão, várias gangs de playboys tem atacados trabalhadores homossexuais em todos os Estados do Brasil, como em São Paulo. No Rio alguns grupos de playboys saem das boates para atacar prostitutas (muitas dela analfabetas e com filhos), e ás vezes esses grupos violentos atacam até empregadas domésticas, em geral trabalhadoras negras ou nordestinas.
Para piorar a situação, o dito “governo dos trabalhadores” do PT/ Dilma, desde a última eleição em 2010, nada tem feito para a defesa dos direitos das mulheres, negros e homossexuais trabalhadores toda vez que seus amigos e financiadores da Igreja Universal e da Igreja Católica atacam os direitos civis dos homossexuais e das mulheres através dos “deputados cristãos”. Este governo Dilma/PT é uma piada! Só não vê isso quem não quer!!!
Só existe uma solução pra toda essa violência: Todos nós trabalhadores temos que nos unir, independente de orientação sexual, raça ou sexo, pra combater o racismo e homofobia nas ruas, pois já sabemos que não podemos contar com os governos! A nossa tarefa agora é ir para ruas em defesa dos trabalhadores atacados por Bolsonaro e seus seguidores violentos, com as seguintes exigências:
·         Todos os direitos de casais também os para casais homossexuais;
·         Pelo direito de autodefesa dos trabalhadores(as) contra ataques criminosos e violentos com motivação machista, racista e homofóbica;
·         Pela manutenção da distribuição, nas escolas e sociedade, das cartilhas do governo de conscientização contra a homofobia;
·         Pelo fim da ingerência da religião nos direitos das mulheres e homossexuais.
Porém o machismo, o racismo e a homofobia só poderão ser completamente destruídos quando nós trabalhadores cumprirmos o nosso papel construindo uma sociedade socialista em que nós mesmos sejamos capazes de governar e decidir coletivamente os rumos da sociedade. Porém, para construir essa sociedade precisamos construir um Partido Revolucionário com maioria de mulheres e negros que seja capaz de organizar a nossa luta contra os patrões e os governos!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES