QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

COLETIVO LENIN INGRESSA NA FIST (2)

O que é a FIST?

A FIST, Frente Internacionalista de Sem-teto, é uma organização que atua no movimento popular do Rio de Janeiro auxiliando juridicamente diversas ocupações e ajudando a organizá-las politicamente. Apesar de algumas divergências com o programa de sua direção, nós do Coletivo Lênin percebemos nessa organização uma importante iniciativa em levar para o movimento popular discussões políticas, bem como campanhas, combatendo o corporativismo e posturas de cunho anarquista.

O Coletivo e a FIST

Por entendermos como fundamental a atuação junto aos setores mais explorados da classe trabalhadora (no Brasil, os negros e as mulheres), já há algum tempo temos acompanhado o Movimento Popular carioca. Devido ao caráter da FIST de ir além do mero assistencialismo jurídico às ocupações, defendendo a importância da atuação política junto à base, decidimos integrar essa frente como um meio de atuar no movimento popular, agitando em sua base nosso programa de reivindicações transitórias baseadas nos marcos do trotskismo e auxiliando nas lutas por reformas.

Pelo direito de autodefesas armadas

Entendemos que o movimento popular, na sua luta por moradia, se choca frontalmente com o capitalismo e a propriedade privada. Assim, não raro vemos brutais ataques ocorrendo a ocupações de sem-teto por parte do Estado burguês. Nesse sentido, defendemos o direito das ocupações possuírem autodefesas armadas, submetidas politicamente às assembléias e que cumpram o papel de defender os moradores.

Por um governo direto dos trabalhadores

Porém, por mais que conquistemos algumas lutas, como a atual campanha contra o Choque de Ordem do Governo PMDB-PT de Eduardo Paes, elas somente serão vitoriosas se avançarmos na construção de um governo direto dos trabalhadores. Um governo que seja exercido pelas assembléias populares de base e que rume para o socialismo. De outra forma, suas conquistas durarão apenas enquanto a correlação de forças entre a classe trabalhadora e o Estado burguês estiver favorecendo o proletariado.

Para cumprir essas tarefas de intervir nos movimentos de massas, impulsionar a consciência da classe, organizá-la politicamente, e etc, necessitamos de algo que o Brasil nunca teve, um Partido Revolucionário de trabalhadores, organizado de maneira bolchevique e cujo programa seja baseado no legado do trotskismo, corrente que representa a continuidade do marxismo nos dias atuais.

- Pelo direito dos movimentos populares de sem-teto e sem-terra organizarem autodefesas armadas!
- Pela construção do Partido Revolucionário dos Trabalhadores!
- Pelo governo direto da classe trabalhadora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES