QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

MST presta apoio à luta de ocupações urbanas

MST se junta ao MTST na luta pela moradia e contra a especulação imobiliária. Nós do Coletivo Lenin nos colocamos na defesa de todas as ocupações urbanas, que abrigam diversos trabalhadores pobres, muitos dos quais mulheres e negros, os setores mais explorados da classe trabalhadora brasileira.

Defendemos a taxação progressiva do lucro das empresas e bancos como forma de financiar um plano nacional de obras públicas, capaz garantir moradias gratuiras e de qualidades para a classe trabalhadora. No Rio de Janeiro, participamos de importantes atos em defesa das ocupações de sem-teto, além de termos integrado e auxiliado a Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST) durante cerca de um ano. Em nosso site, você pode conferir um seção inteira dedicada ao Movimento Popular, contendo panfletos, declarações e etc.

MTST faz travamento de cinco rodovias em São Paulo em Campanha Nacional Contra Despejos

Via Passa Palavra

O movimento bloqueou as Rodovias, Santos Dumont, Anhanguera, Rodoanel, Régis Bittencourt e Raposo Tavares na manhã desta quarta-feira (22)

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) realizou na manhã desta quarta-feira (22) o travamento de cinco das principais Rodovias de São Paulo. A ação faz parte da campanha Nacional Contra Despejos promovida pela Resistência Urbana – Frente de Movimentos Populares, que o MTST integra.

Em Campinas, as ações começaram por volta 8h com o travamento da Rodovia Santos Dumont. Cerca de 400 pessoas bloquearam a pista por aproximadamente uma hora.

A Rodovia Anhangüera foi bloqueada por 1h40 e também contou com a participação de cerca de 400 pessoas.

O travamento no Rodoanel Oeste contou com cerca de 350 pessoas organizadas pelo MTST, que bloquearam a pista nos dois sentidos. A Força Tática, da Polícia Militar, chegou ao local, mas não houve conflitos.

Na Rodovia Régis Bittencourt, a pista foi travada por mais de de 300 pessoas; a ação durou cerca de 1h15.

Para evitar o enfrentamento com a polícia, na Raposo Tavares, os manifestantes destravaram a via. A ação começou às 10h com a participação de cerca de 300 pessoas.

Todas estas iniciativas visam denunciar as ações de despejo, que segundo o MTST, vem sendo intensificadas devido à especulação imobiliária e se intensificarão com a proximidade da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, que vão requerer novos empreendimentos imobiliários nas cidades, expulsando muitos dos que vivem em condições precárias nas metrópoles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES