QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Aldeia Maracanã: mais um dia, mais uma vitória


Diversas lutas têm sido realizadas no Estado do Rio de Janeiro em defesa do direito de uma das comunidades indígenas terem seu direito de morar e preservar o mínimo de sua cultura.
 
A população indígena sofre com preconceitos e ataques de todo o tipo, como minoria oprimida por um Estado que só pensa em excluir os pobres da cidade para os megaeventos, e garantir mais lucros pros banqueiros e Eike Batistas da vida.
 
O papel da mídia é lamentável, mas não poderemos dizer nunca que é surpreendente. É apenas mais um braço dos ricos para legitimar a política criminosa desse Estado encabeçado por Cabral e Paes, e sempre assim será enquanto as próprias emissoras de informação forem empresas e responderem somente a interesses de empresas.
 
A rede Globo chegou ao ponto de inventar a mentira, a partir do nada, que estavam sendo vendidas drogas na ocupação Aldeia Maracanã. É mais um exemplo do papel dessa corporação corrupta e caluniadora que é a mídia burguesa. Até a própria rede Globo, reconhecendo o tamanho da estupidez que tinha feito, fez uma retratação pública, dizendo que somente não era possível confirmar a informação anteriormente divulgada. Veja o link abaixo:
 
 
É de uma cara de pau a postura da mídia, como se simplesmente fazer uma retratação ia retirar o impacto da afirmação inicial. E uma retratação mal feita. Por que esse tipo de mentira não sai na primeira página do jornal O Globo?
 
Apesar das investidas. Apesar dos ataques e calúnias. Apesar do governador do Rio ter afirmado que o prédio da Aldeia Maracanã seria demolido para a construção de um estacionamento feito especialmente para a Copa do Mundo, e que a situação da população indígena não concernia ao Governo. Apesar do cerco realizado pelo batalhão de choque no dia 12 de Janeiro. Apesar disso tudo, algumas vitórias parciais foram alcançadas.
 
- Como já dizemos numa postagem anterior, a mobilização feita para resistir à desocupação conseguiu fazer com que a polícia recuasse e não tentasse a desocupação à força.
 
- A mobilização pela internet foi massiva e a nível internacional. O que sabemos não ser decisivo numa situação como essa, mas que com certeza teve peso e ajudou a vencer o Estado.
 
- Fruto dessas mobilizações, o Governo voltou atrás da demolição, dizendo que o prédio seria incorporado ao patrimônio histórico da cidade, mas é claro, os índios ainda teriam que sair dali.
É claro que, para o Governo, é inadmissível ter uma ocupação indígena ao lado do Estádio de futebol Maracanã em plena copa do mundo. A ideia é passar a visão de uma cidade sem pobres, sem trabalhadores sem teto, sem índios defendendo sua cultura, uma cidade adequada para receber cada vez mais investimentos milionários para encher os bolsos de dinheiro de quem explora e mata a classe trabalhadora do Rio de Janeiro.
 
A mídia agora tenta passar a imagem que os índios parecem intransigentes, pois o bom camarada governador já “mudou de ideia” em relação a demolição. Ninguém diz nada que os índios ainda estão para serem expulsos. Não podemos acreditar nessa mídia safada, que só faz pintar imagens tortas da realidade para tentar voltar a população contra os moradores da Aldeia Maracanã.
 
Nem podemos acreditar nesse governo pilantra, como gostam muito de dizer alguns militantes e parlamentares do PSOL, que falaram que era possível acreditar no que o governo disse nas negociações. 
 
É óbvio que as vitórias até agora só aconteceram por conta da mobilização real contra os crimes desse governo de ricos. Temos que continuar lutando ao lado da comunidade Aldeia Maracanã para que os índios possam decidir o seu destino, sem precisar ficar a mercê da “boa vontade” de nenhum governo corrupto.
 
Aqui está a página do facebook da Aldeia Maracanã, onde podem ser encontrados a agenda de atividade culturais e calendários de luta.
 
 
Fique atento e participe dessa luta. Somos todos Aldeia Maracanã!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES