QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

AMEAÇA À ALDEIA MARACANÃ: DESPEJO MARCADO PARA O DIA 13/01



Reproduzimos aqui o chamado dos companheiros do Movimento Indígena da Aldeia do Maracanã, que estão sendo ameaçados de despejo no dia 13/01, domingo.

Nós do Coletivo Lenin, assim como a Frente Internacionalista dos Sem-Teto (FIST), o Acampamento Indígena Revolucionário (AIR), entre outros movimentos sociais, nos solidarizamos com essa situação e estamos ajudando a convocar toda a militância dos movimentos sociais sem-teto, operário e estudantil para a defesa deste importante centro de resistência política aos bilionários megaprojetos  de Dilma, Sergio Cabral e Eduardo Paes, que estão loteando e desperdiçando bilhões para a máfia das megacorporações empreiteiras, imobiliárias e de turismo, como grupo EBX e DELTA, e também esportivas como a CBF, COI e à FIFA. Desde a época do PAN de 2007 a Aldeia do Maracanã vem resistindo à sabotagens de agua, luz e tentativas de remoção de agentes da prefeitura e do governo do Rio de Janeiro. Porém esse será o maior desafio moradores indígenas defensores e guardiões do histórico museu do índio, deixado aos destroços pelos inúmeros governos.

Além disso os trabalhadores das comunidades não só do Rio de Janeiro, que sediará as Olimpíadas e a final da Copa, mas em outras capitais estão sendo removidos de suas casas sem qualquer indenização real ao mesmo tempo que tem se intensificado a exploração dos trabalhadores da construção civil e projetos e infra-estrutura.
Para enfrentar todo esse projeto político financiado pelas megacorporações nacionais e internacionais, muitos movimentos sociais e organizações de esquerda tem lutado em frentes únicas, mesmo que isolados em suas cidades, como no caso do Rio os estudantes e trabalhadores se mobilizaram contra o aumento da passagem, ou as greves nos campos de obras do Rio, no Xingu, Ceará além da greve nacional do professores. 
Agora um dos últimos bastiões do movimento indígena e também sem-to do Rio de Janeiro esta para ser destruído no próximo domingo pelas forças policiais militares do Estado.
Por fim convocamos todos os militantes a fazer uma vigília de sábado dia 12/01 para o domingo dia 13/01 em solidariedade à resistência dos companheiros da Aldeia Maracanã!!!



Também divulgamos a nota da FIST do seu VII Congresso em apoio e mobilização de suas ocupações para defesa da Aldeia Maracanã:
  MUDANÇA DE LOCAL DO VII  CONGRESSO  DA  FIST


"Convidamos a todos para o VII Congresso da FIST, que acontecerá no dia 13 de janeiro de 2013, das 8h às 21h, agora na Aldeia Maracanã localizada na Avenida Radial Oeste ao lado do metrô Maracanã.

Programação:

9h às 12h – Mesa de abertura com as entidades.

12h30 – Palestra da Campanha “O Petróleo Tem que Ser Nosso”.

12h30 às 13h – Palestra sobre remoções e despejos com André de Paula.

13h às 14h – Almoço.

14h às 18h – Relato das ocupações e julgamento dos recursos das ocupações desligadas de nossa entidade.

18h às 21h – Momento cultural e festa de encerramento, quando cada um deverá trazer algo de comer ou beber.

Convidamos a militância para dormir no sábado afim de organizar o Congresso e a resistência da Aldeia secularmente pertencente aos indígenas, que tentará por parte do governo ser criminosamente  removida...




2 comentários:

  1. Os projetos de Sérgio Cabral visam vantagens para toda a população, afinal de contas a quantidade de beneficiso que os jogos trarão para o estado é enorme.

    ResponderExcluir

  2. Acompanhe pelo nosso blog e pelos informativos dos outros movimentos os "benefícios" do governo, como as remoções, negociatas, tráfico de influência, privatizações, fechamento de escolas e diminuição das verbas para os serviços públicos, violência poolicial acobertando o tráfico nas UPPs etc etc. O jogos - você falou muito bem - vão trazer benefícios para o ESTADO e não para a poopulação que vive nele que, aliás, nem vai poder assistir aos jogos!

    ResponderExcluir

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES