QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

domingo, 1 de dezembro de 2013

E agora, PSOL?


O 4º Congresso do PSOL, que acabou de acabar, foi a maior derrota que a ala esquerda do partido sofreu desde a fundação.
A "Unidade" "Socialista", grupo da APS e do oportunista e político burguês Randolfe Rodrigues, o responsável pelas alianças com o PRTB e PTB em Macapá, e que apareceu durante as manifestações de junho abraçado com a Dilma, desacreditando o perfil de oposição de esquerda do PSOL, conseguiu vencer o congresso.
Para isso, eles fraudaram vários congressos regionais do PSOL, em Santana e Macapá, no Amapá; no Tocantins; em Sidrolândia, no Mato Grosso do Sul; e em plenárias realizadas em Pernambuco, conforme os companheiros da Insurgência. Eles que, no máximo, tinham uma estreita maioria na base, incharam a sua delegação, com o objetivo de aprovar a reeleição do Ivan Valente como presidente do partido, e a candidatura do próprio Randolfe para presidente.
Tudo isso para garantir as alianças mais absurdas com partidos da direita e com o PT, para ganhar mandatos a qualquer custo. Ou seja, repetir exatamente o que o PT fez na década de 1990. 


A explosão do Bloco de Esquerda

O Bloco de Esquerda, formado pelas correntes classistas do PSOL, levantou dúvidas sobre o Congresso desde as fraudes na eleição dos delegados. Diante do esculacho na abertura do congresso, onde até mesmo a delegação vinculada à Jandira Rocha, que foi recém-afastada pelo PSOL/RJ, entre outras coisas, por roubar dinheiro do Sindsprev (Sindicato dos Servidores Previdenciários)/RJ para financiar a sua campanha eleitoral, foi aceita para inchar a "Unidade" "Socialista", as correntes mais consequentes do Bloco de Esquerda resolveram se abster da votação da candidatura a presidente.
O Bloco de Esquerda queria adiar a escolha até a Conferência Eleitoral do PSOL, como forma de ganhar tempo para reverter o estrago feito pelos randolfistas. Mas nem esse recurso foi aceito pela direção.
Quem colaborou com a "Unidade" "Socialista" para legitimar a eleição de Randolfe foram as correntes MES e CST, que mantiveram a candidatura da deputada Luciana Genro, ajudando dessa forma a direção a dizer que houve uma disputa democrática sobre a candidatura. Mesmo assim, as abstenções foram em maior número que os votos para Luciana Genro.
Por esse favor, a direção deve recompensar a dupla MES-CST. O MES muda de alinhamento dentro do PSOL a cada congresso, indo da esquerda à direita e vice-versa. Como a direção das duas correntes não nasceu ontem (ao contrário, tem décadas de militância política), não podemos acreditar que houve ingenuidade: eles fizeram o que fizeram de propósito, agindo como "cavalo de tróia" da direção.
Mas também, o que esperar de uma corrente que aceitou dinheiro da Taurus e da Gerdau durante a campanha para a prefeitura de Porto Alegre?


E agora?

Esse falso congresso nem discutiu nenhuma questão importante sobre a nova conjuntura aberta com as manifestações de junho, e significou o sequestro do partido pela ala neopetista.
Com o controle total do partido pela "Unidade" "Socialista", eles vão ter todas as condições para garantir as alianças mais podres para eleger deputados ano que vem. Com isso, certamente eles vão eleger muito mais gente, porque é mais fácil ganhar votos rebaixando o programa do que tentando disputar a consciência dos trabalhadores. Por isso, o controle deles só vai aumentar.
Diante disso, é saudável a atitude de companheiros do Bloco de Esquerda, que já estão defendendo o apoio à candidatura de Mauro Iasi, do PCB. Junto com o PCO, não existe outra opção, já que também não faz sentido apoiar os social-imperialistas do PSTU, que passaram o ano ajudando a direita a criminalizar o movimento.
Porém, o apoio ao Mauro Iasi não muda em nada a questão de quem controla o partido. Por muito tempo, a esquerda do PSOL recuou para não comprometer a unidade do partido. Perguntamos: que unidade é possível com os randolfistas, que fraudam o partido pra aprovar alianças com a direita?
As correntes que não se envolveram nessa lama, a Insurgência, a LSR e a CRS, além de alguns grupos regionais, assim como os parlamentares como o Marcelo Freixo e o Chico Alencar, que denunciaram o processo todo, só têm uma saída: desconhecer o congresso, organizar outro e reorganizar as instâncias do partido sem os oportunistas da "Unidade" "Socialista".
Infelizmente, não é provável que as correntes vão fazer isso, já que ficaram mais de vinte anos no PT vendo coisas muito piores, e só romperam em 2003-2004. A base do PSOL precisa retomar o partido em suas próprias mãos, AGORA, se ainda acredita na possibilidade de luta dentro dele. 

10 comentários:

  1. parece que o psol decidiu o seu rumo; a pergunta deve ser E Agora Coletivo Lenin?

    ResponderExcluir
  2. parece que sim, anônimo, ou melhor, vai decidir nos próximos dias, dependendo a reação das correntes da esquerda. Você pergunta: E agora, Coletivo Lênin? Bem, continuar, em condições ainda mais difíceis (com a capitulação da esquerda do PSOL), a lutar pela unificação de todos os revolucionários em um só partido

    ResponderExcluir
  3. COMO SEMPRE FALO O CHORO É LIVRE!!!...

    SIM SÓ UMA COISA, A LSR DO RN, TEM UM ACORDO COM O MES, EM TROCA DE UMA CANDIDATURA DE ROBÉRIO A LSR & O MES ESTÃO JUNTA E MISTURADA NO RN... PENSE EM UMA LSR, COERENTE. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Adivanil, se você acompanha minimamente o PSOL, sabe que o MES compôs o BE nacional do partido, logo, em Natal-RN, apenas refletiu o acordo. Você, como um degenerado da APS, provavelmente, quer justificar o seu posicionamento deplorável em cima da coerência.

      Só pra resgatar, o Robério não precisa de "acordo". Ele é um dos fundadores do PT, professor da UFRN e foi candidato a prefeito pelo PSOL na última eleição com uma frente de esquerda, ou seja, seu currículo e coerência o isenta de qualquer afirmação leviana como a sua, acostumado com alianças espúrias, calúnias e deformação na concepção do partido.

      Excluir
  4. CST capitulando.Esse coletivo não conhece nada dos debates do PSOL.Quer se diferenciar pelo menos politiza o debate.

    Tá ai a CST que capitula.

    http://cstpsol.com/viewnoticia.asp?ID=418

    Se tem um setor que lutou contra a direita do psol e o centrismo da esquerda é a CST

    Mais uma da CST capituladora
    http://cstpsol.com/viewnoticia.asp?ID=478

    Essa é traição kkkk
    http://cstpsol.com/viewnoticia.asp?ID=344

    Por hoje chega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Companheiro da CST,

      os links que você postou mostram

      1) que vocês, mesmo chorando e esperneando, chamaram voto em Macapá e Belém, mesmo com as alianças com a direita

      2) vocês atacam os black blocks com o mesmo discurso que o PSTU

      3)Vocês apoiaram a Luciana Genro, que aceitou financiamento da Gerdau, fingindo que acreditaram na "autocrítica" que ela fez cinco anos depois

      4) Isso pra não falar das posições internacionais pró-imperialistas, porque aí já é vandalismo!

      Excluir
  5. Parei nas primeiras linhas. Fala-se que houve fraudes e pelo que apurei não encontrei sequer evidências. O projeto de Randolfe pode até ser burguês, vai depender da pressão social sobre ele. Agora o projeto do tal bloco de esquerda e de alguns rebeldes por ai não é popular, talvez nunca será. Não dialoga com as massas e muito de menos com a classe trabalhadora, apesar dizer que são vanguardas classistas.

    No mais, para ganhar votos e fazer uma ruptura pela via eleitoral , como o PSOL defende, o partido acertou na escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sturt,


      o pessoal da Insurgência tem a documentação sobre as fraudes. Vê com eles.

      Numa coisa a gente concorda: a política do Randolfe é a mais coerente dentro de uma estratégia pela via eleitoral. Pela experiência do PT já dá pra ter uma ideia de como o filme termina...

      Excluir
  6. Teve gente que não aprendeu nada mesmo com as jornadas de junho...

    ResponderExcluir

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES