QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

domingo, 18 de novembro de 2012

Ato contra o aumento das passagens dia 29/11, nova plenária dia 06/12!




 DIA 29/11 O RIO VAI PARAR!
ATO CONTRA O AUMENTO DO ÔNIBUS PARA R$3,05 NO RIO!!!
Concentração na Candelária às 17h

1)Após as eleições, novos ataques:
Nesse ano já foi anunciado pelo recém-eleito Prefeito Eduardo Paes mais um aumento da passagem de ônibus, que será anual, em aproximadamente 10%, começando em janeiro de 2013, além do aumento do IPTU e da retomada do Choque de Ordem da guarda municipal.

Tudo isso somente uma semana depois de ser eleito prefeito, com o apoio de milicianos, empreiteiros, hoteleiros, e de uma coligação gigante de partidos que ia desde o PCdoB e PT até partidos como PP,PR e PMDB. E tudo isso como parte de um projeto pra movimentar bilhões do município e custeado pelos trabalhadores, para que esse prefeito canalha pague a campanha e faça o que for necessário para os que o apoiaram faturem o máximo até os megaeventos Copa e Olimpíadas.

Porém, diante de mais estes ataques, estudantes e trabalhadores, militantes dos mais diferentes agrupamentos, movimentos e partidos de esquerda, vêm organizando desde agora a luta contra os aumentos, e no espaço de tempo de um mês já fizemos dois atos e duas plenárias para organizar essa resistência.

Mas dessa vez esta mais difícil que o inicio do ano, quando fizemos atos e pulões de roleta na Central do Brasil com poucas intervenções da PM. Agora o Governo do Estado e da Prefeitura, ambos PMDB e aliados do Governo Dilma/PT, estão intensificando a política de criminalização e perseguição dos movimentos sociais e populares no Rio, reequipando e usando a PM e Choque de forma mais violenta audaciosa, tendência cada vez maior para fazer os megaeventos acontecerem nos moldes dos investidores internacionais, como a FIFA e Comitê Olímpico e suas grandes transnacionais patrocinadoras.

Porém a nossa disposição de luta e capacidade de mobilização também cresceu e, por reflexo das nossas últimas mobilizações e do impacto negativo dos aumentos, o prefeito afirmou ter recuado em sua proposição de aumento do ônibus e propôs uma solução melhor ainda para a máfia dos ônibus: mais desoneração fiscal para aumentar o lucro das empresas da máfia FETRANSPOR.


2) A luta continua para barrar os aumentos

Porém, mesmo diante dessa manobra antimobilização e mentirosa do Prefeito Eduardo Paes, mantivemos a disposição de luta e assim, na ultima quarta-feira (14/11), foi realizada a 2a plenária do fórum contra o aumento da passagem, com auditório lotado no IFCS e o comparecimento de todos os grupos, movimentos e partidos de esquerda do Rio que estão em frente única contra o aumento.

A plenária fez uma análise do ato anterior e de conjuntura diante do aumento da repressão, além das proposições para o próximo ato, e houve amplo direito de voz e voto para todos os que compunham a plenária, sendo um avanço no velho movimento estudantil do Rio, há bastante tempo fragmentado e destruído tanto pelo oportunismo da UJS/PCdoB na UNE quanto pelo sectarismo alguns grupos e partidos em sua política de autoconstrução através das entidades esvaziadas como ANEL e AERJ.

Dessa forma foram tiradas as seguintes resoluções ao final da plenária:

O ato será no dia 29/11, a concentração será na candelária e se dirigirá até a cinelândia. A concentração é às 17h e o ato sai as 18h30.

Aprovar uma coordenação do ato que ficará responsável por conduzir e organizar o ato e avaliar as possibilidades de radicalização.

Ter um carro de som no ato, organizado pela coordenação do ato, que seja democrático e que ajude a agitar e organizar o ato.

• Que a comissão de comunicação confeccione uma faixa unitária de abertura do ato e um panfleto para dialogar com a população e chamando a todos para virem à luta.

• Reafirmar que as máscaras são bem vindas à manifestação.

• Convocar os sindicatos e trabalhadores para concretizar nossa aliança com eles.

• Marcar panfletagens em grupos de 4 ou 5 pessoas em diferentes pontos da cidade como central, leopoldina, saens pena, carioca etc, durante diferentes dias da semana para que o movimento não se resuma a plenárias e atos.

• Que as comissões se reúnam presencialmente na terça às 18h no sindipetro.

• Carta de repúdio à repressão da polícia.

• Antes do ato realizaremos um grande colaço de cartazes em muros, pontos de ônibus e ônibus.

• Organizar o colaço (Informações impróprias para serem aqui publicadas. Informação nas comissões e plenárias)


• É papel desses responsáveis, a partir das orientações da comissão, organizar grupos de pessoas para fazer os colaços nesses lugares. Temos que divulgar as datas e horários para todos saberem.

• Quem quiser ajudar a organizar em algum outro lugar pode falar no grupo do fórum.


Organização do forum de luta contra o aumento das passagens:

• Realizar um campanha de arrecadação financeira independente dos governos e empresas.

• Participar da plenária dos movimentos sociais

• Criar comissões regionais de formação e debate política, sem caráter deliberativo.


• Próxima plenária: Dia 06/12 às 18h30 no CEFETQ


3) Polêmicas e manobras na ultima plenária

Antes de fechar as resoluções houve polêmicas muito construtivas sobre análises do último ato e a segurança e organização do próximo no dia 29/11, outras como a crítica à cara-de-pau dos militantes oportunistas e traidores da UJS/PCdoB por terem ido à plenária afirmar que apoiaram e apoiam o Eduardo Paes e que estavam lá para “cobrar o prefeito”, discurso esse rechaçado pela grande maioria dos presentes se expressando numa vitória política para desmascarar os traidores dirigentes da UNE.

Porém algumas delas não passaram de falsas polêmicas provenientes do oportunismo de setores do PSOL, e alimentadas pelo recuo político do PSTU, voltando a desqualificar a necessidade de ação direta, além de desta vez manobrarem no final da plenária para passar propostas burocráticas com o intuito de centralizar  o comando do próximo ato, além da defesa ridícula de dirigentes do PSOL/Enlace contra o pulão, e consequentemente mudarem o trajeto com o apoio do PSTU, tudo para evitar os famosos pulões na Central, realizadas desde o início como forma de diálogo com os trabalhadores, e também minimizando a realidade dos confrontos com a repressão, cada  vez mais frequentes e possíveis no atual estado da conjuntura com o crescimento da truculência da PM e do Choque.

Nós do Coletivo Lênin acreditamos que mobilizar mais as escolas secundaristas além das universidades é fundamental para a campanha dos atos, porém vemos que numa possível limitação do movimento à mobilização apenas dos estudantes será um erro que poderá levará a derrota do próprio movimento, e não basta defender o fim da dupla função e da jornada extensiva dos motoristas de ônibus; pois sem o apoio e a adesão de amplos setores dos trabalhadores ao movimento contra os aumentos não há como desconstruir a política da Prefeitura e do Governo do Estado. Acreditamos ainda que não podemos limitar as próprias demandas estudantis somente na ampliação do passe livre irrestrito para estudantes e desempregados, mas que o movimento estudantil do rio, que voltou a se organizar nestes novos fórum democráticos desde o inicio do ano, deve ter a obrigação de chamar os estudantes para defenderem o fim do vestibular/ENEM e educação aberta e irrestrita.

Assim, fechamos a nossa contribuição para o movimento de resistência contra os aumentos com as seguintes palavras de ordem como forma progredir nesta luta:

- Estatização do sistema de transportes sob controle da população e com energias alternativas!

- Tarifa zero, financiada por impostos progressivos sobre o lucro das grandes empresas!

- Contra a polícia racista, que reprime as manifestações e mata nas favelas!

-  Nem ENEM nem Vestibular, Livre Acesso Já

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES