QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

sábado, 30 de março de 2013

Relato do ato do dia 27/03, contra a demissão do bancário Messias Américo, por perseguição política da CEF


Novamente, o relato foi escrito por ele mesmo! Fizemos pequenos cortes em pontos relacionados a críticas internas sobre a mobilização.


Olá Pessoal, bom dia a tod@s!

Ontem demos mais um passo na  nossa labuta por aquilo que acreditamos e entendemos como sendo o certo.  E ainda que na minha opinião o ato potencialmente poderia ter tido o comparecimento de mais pessoas, ousamos mais uma vez optar pelo caminho da luta e enfrentar não só a patronal como também a paralisia política das entidades “representativas”. O Fato aconteceu. (...)

Não tem mais volta na opção por lutar. Na visão dos dirigentes da categoria deveríamos ter dado uma de “bonzinho” e obteríamos o “perdão”.  Crime e castigo “ameno”.   “Confesso que errei, mas estou arrependido e permanecerei quietinho, pedindo a sua reconsideração. Oh Meu senhor patrão perdoai”.  Estão buscando construir desde o início a sua isenção por um desfecho negativo para nós e insinuam o tempo que indo pelo caminho que adotamos, estamos “cavando nossa própria cova”.  Muito confortável eximir-se da luta e do enfrentamento quando se coloca a disjuntiva. Muito mais fácil e confortável ceder, conciliar, trair o compromisso.
Estamos sim na luta, algo que assumimos como compromisso, inclusive em detrimento de outras coisas que a vida nos oferece, para o bem e para o mal.  Não existe este negócio de abrir mão de valores, postura e coerência militantes.  Isto é atitude consciente e sempre soubemos os riscos e os custos.

Portanto comp@s, nada pode nos  tirar a plena convicção de seguirmos até o fim, e sabemos muito bem que na luta de classes muitas vezes o justo e merecido não acontecem.  Assim precisamos nos organizar para os próximos passos.  Temos reunião no Martinelli para quarta,   03 de abril ás 19hrs. Desta vez se alegarem reformas no prédio,  entraremos e faremos  a discussão “sentados nos sacos de cimento”. Nós somos a categoria, a entidade é nossa. (...)

Portanto Camaradas, continuemos  firmes até  a vitória.  Estamos tod@s  de parabéns, fazendo História.  E aos que desistiram da luta, ou capitularam, ou conciliaram, se omitiram e acovardaram, viraram “quinta-coluna” ou no resultado prático passaram para a outra trincheira, não esqueçamos de dizer a eles, o tempo todo, em alto e bom que a HISTÓRIA É IMPLACÁVEL.

Sejamos o personagem Corisco do Glauber.

-  ......se entrega Corisco... se entrega Corisco..

...EU NÃO ME ENTREGO NÃO..

Galera, mandem-nos sua reflexão sobre tudo o que rolou e rola e  manifestação do exposto e proposto.

Valeu!

Messias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES