QUEM SOMOS NÓS

Minha foto
Somos uma organização marxista revolucionária. Procuramos intervir nas lutas de classes com um programa anticapitalista, com o objetivo de criar o Partido Revolucionário dos Trabalhadores, a seção brasileira de uma nova Internacional Revolucionária. Só com um partido revolucionário, composto em sua maioria por mulheres e negros, é possível lutar pelo governo direto dos trabalhadores, como forma de abrir caminho até o socialismo.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Declarações sobre a Inglaterra


- Sei que vai parecer clichê, mas não dá pra começar a falar sobre os incidentes nos arredores de Londres, sem comentar sobre a propaganda ridícula que a mídia burguesa faz das rebeliões que acontecem, seja lá em qualquer lugar que seja.
Essa mídia podre só vende notícias que atende seus interesses. Suas opiniões e “fatos” são somente para os ricos. Por isso tanto interesse em colocar a máscara de lobo mau nos manifestantes ingleses, dizendo que eles são desocupados e arruaceiros membros de gangues, e desacreditar qualquer nova perspectiva de mudança revolucionária que esse movimento de massas possa trazer.

- Aproveitando do começo meio clichê... Quem vai pra rua se rebelar é vândalo, certo? Mas agora quando um policial atira na cabeça de um homem quase em frente a sua casa, pelo simples fato desse homem ser negro. Qual é a explicação? Pobrezinho do policial que se confundiu? Temos que averiguar todos os fatos? O homem negro era extremamente assustador? NÃO!! O nome do homem negro era Mark Duggan. Ele foi e é o retrato da juventude negra oprimida nos quatros cantos do planeta. E a polícia não é inocente em lugar nenhum do mundo. A polícia é uma instituição RACISTA de matadores profissionais, que responde diretamente ao Estado burguês com o objetivo de manter a “ordem” nesse sistema falido.
             
Pelo fim da polícia! Em qualquer lugar do mundo! Que os trabalhadores tenham o direito de se organizar e se defender independente do Estado.
- O racismo não nasce simplesmente no meio da sociedade. Ele é colocado lá por pessoas que tem interesse que a sociedade se divida entre raças que se odeiam e perderem o foco da verdadeira luta: entre trabalhadores e patrões. O racismo criado pela burguesia e colocado em prática principalmente pelo Estado só interessa a eles próprios. E essa é uma das principais causas dessas manifestações decorrentes na Inglaterra. O contra ataque da parte mais oprimida da sociedade capitalista, cuja opressão fica cada diz mais intensa devido às crises econômicas.
- Defendemos o uso da violência organizada por parte dos manifestantes pra se defender da polícia racista e assassina. E também defendemos as ações de furtos, quando estes forem direcionados a apropriação de bens de consumo vitais, como, por exemplo, o roubo de um supermercado pra conseguir comida e bebida; ou ainda roubar uma loja de roupas pra ter o que vestir. O que é diferente de roubar jóias ou celulares pra tentar enriquecer em meio a situação. Nesse caso, por mais que seja justo se rebelar, essa prática reproduz os conceitos da burguesia de fazer qualquer coisa pra conseguir dinheiro.

- Somos contra o uso da violência contra a classe trabalhadora, sendo assim contra qualquer saque ou destruição realizado à casa de trabalhadores, assaltos a passageiros de ônibus, etc. Não achamos que os manifestantes são unicamente vândalos e membros de gangue (ao contrário do governo), mas somos terminantemente contra o ganguismo, que só serve aos interesses da burguesia pra dividir a classe trabalhadora e fazer os trabalhadores se voltarem uns contra os outros.
- Essas manifestações dificilmente poderão tomar um rumo revolucionário, derrotando o racismo burguês e exterminando as contradições cada vez mais evidentes a cada crise que acontece; a não ser que haja a busca da aliança com a classe trabalhadora em todo o país, por demandas transitórias, que coloquem em cheque o domínio do capital, e oriente os trabalhadores para um horizonte socialista.
- Essa aliança se coloca cada vez mais difícil, por causa da crise de direção do movimento operário, e mais ainda por conta da crise do próprio movimento operário, que se encontra alheio a uma perspectiva de socialismo, e onde o capital em si, acaba intensificando as contradições nos setores mais oprimidos da sociedade, tornando possível que os trabalhadores de níveis financeiros mais elevados, não enxerguem a necessidade objetiva do socialismo como cura pras pestes contagiosas que são essas crises econômicas, guerras, desemprego, etc.
Organizar a vanguarda para criar um instrumento de intervenção metódica nas lutas cotidianas da classe trabalhadora e orientar a mesma para a necessidade e a urgência de uma sociedade socialista é a tarefa que está colocada. Esse instrumento é o Partido Revolucionário dos Trabalhadores e a sua construção está colocada para o agora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais lidas nesse mês:

Mais lidas do blog:

SEGUIDORES